Menu & Search

Mitos e Verdades: tudo o que você quer saber sobre queda de cabelo

Mitos e Verdades: tudo o que você quer saber sobre queda de cabelo

Depois das manchas de pele, a queda de cabelo é a segunda reclamação mais comum nos consultórios dermatológicos. Saiba quais fatores podem te levar ao problema.

Você não pode perder mais de 200 cabelos por dia.

Fios e mais fios no travesseiro, mais um monte no ralo do chuveiro. Quem nota que o cabelo está ficando ralo sabe o que é se preocupar com essas visões. Os motivos para a queda de cabelo fora do normal são várias e vão desde fatores genéticos até a deficiência de nutrientes como ferro, zinco ou vitamina D, problemas de tireoide ou má alimentação. Conheça como identificar e tratar.

Queda normal ou exagerada?

É preciso prestar atenção nos sinais que o corpo emite: quando você lava os cabelos, percebe eles caírem em excesso? Com os fios secos ao passar as mãos, eles caem muito? “O problema de calvície tem início de fato quando a queda se acentua, com a perda de mais de 200 fios por dia, modificando o aspecto do cabelo. Pode-se dizer que ela se instala quando os novos fios deixam de compensar as perdas. A calvície ou alopecia androgenética é a doença mais comum do couro cabeludo, atinge ambos os sexos, em diferentes idades”, explica a dermatologista Inaê Cavalcanti Marcondes Machado, de São Paulo, membro da Pós-Graduação da IAT (International Association of Trichologists).

Como acontece a queda dos fios

Ao perceber que os fios estão caindo excessivamente por mais de dois ou três meses, é aconselhável procurar um médico dermatologista para avaliar as possíveis causas. São sinais de alerta para a calvície: os fios não estão apenas caindo mais rapidamente, mas também afinando; a diminuição de volume em algumas áreas do couro cabeludo; e presença de falhas ou rarefação capilar em algumas áreas. “Vale prestar atenção até mesmo quando você vai prender os cabelos, se está precisando dar mais voltas no elástico do rabo-de-cavalo”, explica a dra. Inaê.

A dermatologista Carla Vidal, de São Paulo, mostra os principais fatores que influenciam o enfraquecimento dos fios. “Nas mulheres, a má alimentação, estresse e problemas psicológicos são algumas das causas da queda capilar. Nos homens, os casos são mais notados com a calvície e a alopecia, que acontecem devido ao excesso de hormônios masculinos. Porém, há casos de alopecia feminina também”.

Como prevenir

Alguns cuidados diários podem ajudar, como lavar os cabelos de acordo com o tipo do seu fio. Se oleosos, devem ser lavados todos os dias, cuidando bem das raízes. Nos outros casos, o indicado é lavar os cabelos dia sim, dia não. Manter a alimentação balanceada, incluindo alimentos ricos em ferro e vitaminas, como óleos vegetais, semente de linhaça, feijão de soja, cereais integrais, gema de ovo, verduras, nozes, abacaxi e cenoura é outro fator de prevenção.

Costumo dizer que de nada adianta cuidar dos fios externamente, se o problema for interno. A queda pode ser provocada por agentes externos, mas na grande maioria das vezes são causas internas. Por isso, ao primeiro sinal, é importante procurar um profissional”, orienta a dra. Inaê.

Como tratar

Para descobrir qual o real estado da saúde do fio é preciso realizar um diagnóstico profundo, feito com uma tecnologia digital, com câmeras que vão escanear o fio de dentro para fora. O passo inicial é conhecido como tricograma digital. “No diagnóstico, é possível, de forma não invasiva, rápida e indolor, que o paciente conheça o estado de saúde dos seus cabelos. A interpretação médica é feita em tempo real, junto com o paciente, durante o próprio exame, que é realizado em diversas áreas do couro cabeludo para que haja uma avaliação ampla e completa do problema”, completa a Dra. Inaê.

Atualmente, os tratamentos mais modernos são feitos em consultórios, à base de microagulhamento e seguido de intradermoterapia, com medicações que estimulam o crescimento de novos fios. “Temos os lasers de luz LED e ativos que podem ser manipulados para o tratamento auxiliar em casa”, explica Carla Vidal.

O que inserir na alimentação

Alimentos à base de proteína, como ovos, peixe, carne, leite e seus derivados, além de vitaminas e minerais, ajudam no crescimento e fortalecimentos dos fios. Lembre-se de que uma melhor alimentação pode melhorar os sintomas, mas não curá-los. Apenas com o acompanhamento médico é que o problema pode ser resolvido.

Mitos e verdades sobre a queda de cabelo

O excesso de oleosidade prejudica o crescimento dos fios.

VERDADE. A raiz dos cabelos, quando acumula excesso de óleos, obstrui os poros e atrapalha seu desenvolvimento. É importante manter o couro cabeludo sempre limpo.

Misturar hormônios ou anticoncepcional no shampoo pode ajudar no crescimento dos cabelos.

MITO. Nenhum produto deve ser adicionado ao shampoo sem que ele seja prescrito pelo seu dermatologista. Fazer o uso indevido de qualquer hormônio, vitaminas ou substâncias de cunho popular pode acarretar doenças, como a seborreia.

Cortar os cabelos mensalmente faz com que eles cresçam mais fortes.

MITO. O cabelo nasce do couro cabeludo. De nada adianta cortar o cabelo visando crescimento saudável. O corte é necessário para manter a estética em dia e retirar pontas duplas e fios partidos.

Usar chapéu ou boné faz os cabelos ficarem fracos.

MITO. “O uso desses acessórios não faz cair os cabelos, mas pode, em pessoas que os utilizam por um longo período, agravar doenças como a dermatite seborreica, que pode ser um motivo para a queda”, explica a dra. Inaê.

Tratamentos químicos, como alisamentos e colorações, podem provocar queda de cabelo.

VERDADE. Qualquer tipo de química geralmente provoca a quebra dos fios. Como altera a estrutura da fibra capilar, o fio fica mais suscetível à fratura e com isso à queda. O cabelo só costuma cair da raiz caso o paciente tenha alergia ao produto e com isso aparece uma irritação no couro cabeludo.

Antibióticos e antidepressivos fazem o cabelo cair.

VERDADE. Existem alguns antidepressivos, assim como outros medicamentos, que podem interferir no ciclo dos cabelos, levando a um aumento da queda. Eles podem encurtar a fase de crescimento dos fios, fazendo com que eles caiam antes da hora. Mas é importante saber que eles não causam afinamento dos fios ou calvície.

Lavar os cabelos todos os dias causa queda capilar.

MITO. A boa higienização do couro cabeludo reduz a queda. Manter os cabelos sujos impede o crescimento e obstrui os poros. Com a lavagem, costumam cair apenas os fios que já estão soltos.

Minoxidil ajuda a controlar a queda?

VERDADE. O minoxidil é um ativo que funciona muito bem em cerca de 85% dos casos de queda de cabelo. Se utilizado de forma correta, faz com que os folículos capilares ganhem volume, aumentando também os ciclos de crescimento dos fios. Além disso, atua na circulação sanguínea do couro cabeludo e também é vasodilatador. Importante dizer que o ativo funciona somente em folículos capilares vivos. Seu uso é somente adequado quando prescrito por um dermatologista.

As ampolas de tratamento cosmético específicas para queda de cabelo ajudam no tratamento?

VERDADE. Elas funcionam como um tratamento, especialmente para aqueles que não podem se submeter aos tratamentos clínicos. Mas qualquer tratamento deve ser indicado por um médico especialista, uma vez que fazer uso dos ativos errados pode não só piorar um problema existente como criar um novo.

Aplicar injeções de vitaminas no couro cabeludo ajuda na queda de cabelo?

VERDADE. As injeções de vitaminas, também conhecidas como intradermoterapia, são altamente eficazes. Isso porque atuam diretamente na nutrição do couro cabeludo e, quando associadas ao microagulhamento, apresentam excelentes resultados. Além dos medicamentos, a própria ação da agulha no couro cabeludo estimula a vasodilatação. O intuito do tratamento é aumentar a fase anágena (crescimento capilar) e diminuir a duração da fase telógena (queda dos fios).

Óleo de rícino é um aliado para tratar os cabelos?

VERDADE. O óleo de rícino é conhecido por seu poder laxante, mas hoje leva a fama por sua atuação na pele e nos cabelos. O componente tem quantidades expressivas de ômega 6 e 9, o que ajuda a conferir mais volume aos fios. Além disso, também atua na hidratação dos fios, no combate à caspa e até na oleosidade excessiva, uma vez que tem propriedades que atuam diretamente na limpeza do couro. Importante mencionar: pacientes que sofrem com a oleosidade devem usar com parcimônia. O recomendado é passar no couro cabeludo antes do banho, enxaguar muito bem, utilizar um shampoo adequado ao tipo de cabelo e finalizar a limpeza.

 

Illustration Istockphoto, Animation ManOnFactory

0 Comments